Estudo de caso

Liv Up quer levar comida saudável para pessoas em todo o Brasil

Google for Startups Accelerator: A evolução da Liv Up

Você pode identificar um fundador por sua abordagem em relação ao almoço: enquanto a maioria das pessoas simplesmente escolherá entre as opções pré-selecionadas, alguém com mentalidade inovadora desejará reescrever o menu. Quando Victor Santos analisou as opções de entrega de comida em São Paulo, encontrou pratos altamente processados ​​e pouco saudáveis. Isso inspirou o engenheiro e ex-estrategista de bancos de investimentos a mudar a forma como os brasileiros comem no dia a dia. Em 2016, ele se juntou aos amigos Henrique Castellani e Marcelo Canovas para fundar a Liv Up, uma startup comprometida em entregar refeições saudáveis, frescas e prontas para aquecer.

Em 2018, Marcelo se inscreveu no Google for Startups Accelerator com o objetivo de melhorar a retenção de clientes. Ao longo de três meses, participou de sessões de mentoria do Google e palestras do setor, conheceu outros fundadores e recebeu suporte técnico de especialistas. Por meio das sessões de mentoria do programa, Marcelo aprendeu como a Liv Up poderia implementar Google Progressive Web Apps (PWAs) para melhorar seu tempo de resposta na web em 50%, aumentar as taxas de conversão do Android em mais de 200% e permitir que os usuários adicionem PWAs a seus celulares. Combinados com o aprimoramento do tráfego orgânico em seu site, esses esforços aumentaram as conversões em mais de 900%.

Imagem com destaque dos dados de resultados da Liv Up, já apresentados.

Dois anos depois de concluir o programa, a Liv Up continua trabalhando junto com equipes do Google para entender o impacto de sua marca no mercado. Eles foram selecionados para a primeira turma do Growth Academy do Google for Startups Brasil, onde estão recebendo suporte para escalar sua base de usuários com ferramentas e produtos do Google. Os analistas de negócios da empresa já usam o BigQuery do Google Cloud Platform diariamente para limpar, integrar e transformar dados para adaptar o modelo de negócios e responder às mudanças rapidamente. Stella Brant, sócia e CMO da Liv Up, é a representante da startup no programa. “Trabalhar com o Google para mudar nossas operações foi uma vitória para todas as partes de nossa cadeia de suprimentos”, diz Stella.

Desde o começo da Liv Up, os fundadores queriam criar algo diferente do ambiente que vivenciaram em outras empresas. Eles sempre acreditaram na diversidade como um fundamento chave para a inovação, pois traz novas perspectivas para a mesa e pontos de vista que impulsionam ativamente a empresa a ser melhor a cada dia. A startup tinha como meta ter equidade de gênero na equipe até outubro de 2020, mas o objetivo foi atingido antes disso. Em julho de 2020 o quadro de funcionários já contava com 50% de mulheres e 51% dos cargos de liderança ocupados por elas. "Temos buscado novas formas de aumentar ainda mais a diversidade, criando grupos internos para discutir e buscar formas de conseguir uma boa representação de etnia e orientação sexual. Temos visto grandes melhorias, mas sabemos que ainda há um longo caminho a percorrer", explica Stella.

Antes da pandemia da COVID-19, a Liv Up ajudou pessoas em mais de 40 cidades brasileiras a adotar hábitos alimentares mais saudáveis. No entanto, a empresa percebeu que a cadeia de abastecimento de alimentos estava se desfazendo durante a pandemia. Pessoas que já lutavam para sobreviver estavam sendo empurradas para a pobreza extrema e a fome, e os agricultores que vendiam para escolas e grandes varejistas ficaram com produtos apodrecendo. A startup entrou em ação e, em duas semanas, saiu de seu negócio principal e ajustou sua plataforma de e-commerce para comprar produtos excedentes dos fazendeiros e vendê-los aos clientes finais.

O superávit do agricultor acabou sendo maior do que a demanda da operação. Alinhada ao propósito de fornecer alimentos saudáveis ​​para o maior número de pessoas, a Liv Up levou sua ação a outro patamar, firmando parcerias com ONGs e instituições de caridade para doar alimentos orgânicos para pessoas carentes. Nos primeiros sete meses do programa, eles conseguiram doar 30 toneladas de alimentos orgânicos para 22 mil pessoas. A empresa se comprometeu a continuar suas doações de pelo menos uma tonelada por mês, a fim de continuar retribuindo e crescendo neste momento crítico.

Não se trata apenas de vendas, mas também de ajudar as pessoas necessitadas.

Stella explica. “A chave para uma startup é trazer uma solução real para um problema real. Com esta iniciativa, estamos colocando as pessoas no centro, resolvendo um problema e ajudando a reduzir a fome.”

Conheça a Liv Up

Saiba mais sobre o Google for Startups Accelerator

Categorias:

Alimentos e Bebidas Alimentos e Bebidas América Latina Estudo de caso